Impressora jato de tinta lidera uso residencial

A Impressora jato de tinta tem baixo custo de suprimentos e manutenção

Com a Impressora jato de tinta, quem usa o computador em casa tem à disposição um equipamento versátil, econômico e com preço competitivo, dispensando altos investimentos. Tanto que desde a década de 1990, há quase vinte e cinco anos, a Impressora jato de tinta é o modelo mais vendido do mundo. Até a sua criação pela corporação japonesa Epson, a impressora matricial era o padrão do mercado, mas a diferença de qualidade entre a produção de cada uma definiu rapidamente um vencedor. Mesmo porque os recursos gráficos dos computadores da época também entravam em um novo patamar.

impressora jato de tinta

“Com uma Impressora jato de tinta, você pode imprimir basicamente qualquer imagem. De simples desenhos, textos ou até imagens em alta resolução em papeis fotográficos. É um equipamento extremamente versátil e agrada praticamente todos os setores, sobretudo para quem a utiliza em casa. Muitas vezes, ao comprar um notebook, ou um computador desktop, o cliente ganha, ou recebe um expressivo desconto na Impressora jato de tinta. Sua instalação é simples. Hoje, com as versões modernas do Microsoft Windows, o próprio sistema procura e instala o drive, no máximo, o consumidor precisa entrar no site do fabricante e fazer o download. É uma receita que tem feito sucesso. E olha que estamos falando de um periférico que está à venda, há mais tempo do que a idade de muitos usuários”, explica o analista de suporte Roberto G. de Marco.

Em casa, a Impressora jato de tinta é encarregada de todo tipo de tarefa, e se sai com maestria. Trabalhos escolares, relatórios de última hora para o trabalho, atividades para as crianças, boletos de contas, comprovantes de inscrição de concursos públicos e vestibulares, só para citar alguns exemplos. Como o computador em casa reflete vários espectros da nossa vida pessoal, há uma infinidade de situações em que a Impressora jato de tinta ganha utilidade.

O padrão de cores de uma Impressora jato de tinta é o CMKY, sigla para Ciano, Magenta, Yellow e black Key. A cabeça de impressão vai misturar todas elas para poder formar o máximo de possibilidades possíveis, além do uso do meio-tom de cor para conseguir uma fidelidade maior no resultado final.

A tecnologia empregada no processo de criação de cores na Impressora jato de tinta muda conforme o fabricante. Na verdade, é mais algo do tipo todos contra um. Já que a HP, a Lexmark, a Xerox e a Canon utilizam um sistema térmico, que eleva a temperatura até cerca de 500º, que pela expansão com o calor força pequena gotas de tinta a saírem e marcarem o papel.

Do outro lado temos, a Epson, pioneira no segmento, que utiliza um cristal piezo-elétrico, que ao ser deformado expele uma microscópica gotinha de tinta. Este segundo método é o mais eficiente em termos de resolução, mas por outro lado pode causar transtornos ao usuário se o equipamento ficar muito tempo sem uso entupindo as saídas dos cartuchos.